Compreendendo melhor os donos de animais de estimação de hoje

A última edição da Pesquisa Nacional de Proprietários de Animais de Estimação da APPA revela mudanças significativas pós-pandemia para o setor de Pet Care.


Pets estão desempenhado um papel central na vida e no conforto dos americanos durante a pandemia COVID-19. A The Pet Care Community (varejistas, distribuidores, fabricantes, veterinários e outros prestadores de serviços) são personagens essenciais nesse Contexto, pois milhões de novos donos de animais de estimação estão buscando conselhos e produtos para cuidar melhor de seus animais de estimação. O setor estabeleceu um novo benchmark em 2020,gerando mais de US$ 100 bilhões em vendas anuais nos EUA. Estamos em alta para o próximo ano, projetando crescimento de 5,8% — bem acima da média histórica de 3 a 4%.


A mudança é a única constante com a qual podemos contar em nossa indústria, e a pandemia teve um impacto profundo nas atitudes dos donos de animais de estimação e nos seus hábitos de compra. Entender essas mudanças e adaptar-se às necessidades de uma nova geração de donos de animais de estimação vai separar os vencedores dos perdedores, neste complexo ambiente de negócios.


Há mais de 30 anos, a Pesquisa Nacional de Proprietários de Animais de Estimação (APPA National Pet Owners Survey) é uma das principais fornecedoras de pesquisa de consumo no mercado pet. É o recurso mais abrangente da indústria pet, fornecendo insights sobre a demografia, hábitos de compra e outros traços de donos de cães, gatos, aves, pequenos animais, répteis, peixes de água doce, peixes de água salgada e cavalos.


Não será surpresa que, na próxima Pesquisa Nacional de Proprietários de Animais de Estimação de 21~22, veremos um crescimento constante na propriedade de animais de estimação, bem como com os proprietários de animais de estimação comprando significativamente mais online. No entanto, a pesquisa também dá boas perspectivas para lojas físicas e sobre a sua permanência, à medida que os proprietários de animais de estimação continuam frequentando suas lojas locais de animais de estimação, reforçando o senso de comunidade e familiaridade dos varejistas físicos.


A Pesquisa Nacional dos Donos de Animais de Estimação da APPA 20~21 já revela tendências importantes que moldarão "como e quanto", os donos de animais de estimação vão mimar seus animais de estimação.


Propriedade de Animais de Estimação

A propriedade de animais de estimação aumentou. Em 2019 cerca de 67% das famílias dos EUA possuíam, pelo menos, um animal de estimação. Em 2020 saltou para 70% - a maior alta de todos os tempos. Os Millennials são a maior parte dos donos de animais de estimação com 32%, seguidos por Baby Boomers com 27% e Geração X com 24%.


Gastos

Os gastos com alimentos e suprimentos para animais de estimação aumentou no último ano, com 35% dos donos de animais de estimação dizendo que gastaram mais com seus animais de estimação nos últimos 12 meses do que no ano anterior. Esse aumento dos gastos é liderado pela Geração Z (50%) e Millennials (49%). Isso provavelmente continuará, à medida que mais membros da Geração Z chegam à maioridade e adquirem animais de estimação, e à medida que mais Millennials (agora com idade entre 26 e 40 anos) aumentam seus ganhos e subsequentemente aumentam os seus gastos com os animais.


Como os donos de animais de estimação estavam em casa desfrutando mais tempo com seus animais de estimação durante a pandemia, vimos um aumento nos gastos com alimentos, produtos e serviços relacionados ao bem-estar e outros itens de cuidados com animais de estimação. Entre os donos de cães e gatos, os gastos com alimentos aumentaram aproximadamente 11%. O número médio de visitas de veterinários aumentou ligeiramente para cães e gatos, com 35% dos donos de cães relatando três ou mais visitas nos doze meses anteriores. Antes disso eram realizadas 1 ou 2 visitas por ano. Os gastos com vitaminas e suplementos entre os donos de cães aumentaram cerca de 40% no último ano, assim como seus gastos com shampoos e condicionadores.


Os cães estavam em movimento, com seus donos gastando mais em coleiras (gasto médio de US$ 35), arreios/cabrestos (gasto médio de US$ 53) e colares decorativos (gasto médio de US$ 47). Cães e gatos foram presenteados com novas camas, com um aumento relatado nos gastos de 35% entre os donos de cães e 24% entre os donos de gatos.